Sentido do trabalho: análise da percepção dos policiais penais de Minas Gerais

Data da publicação

2021

Coordenador(es)

Colaborador(es)

Organizador(es)

Evento

Entrevistador(a)

Entrevistado(a)

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo
O presente estudo tem o objetivo de compreender quais são as percepções sobre o sentido do trabalho para os policiais penais de Minas Gerais, de forma a se debruçar sobre as questões dessa profissão, que carece de visibilidade apesar da vasta bibliografia existente sobre o sistema prisional. O ambiente carcerário representa a punição para o preso, porém pouco se fala da vivência do agente penitenciário, que compartilha com os detentos o mesmo ambiente durante sua rotina de trabalho. Para averiguar as percepções dos agentes penitenciários, 8 entrevistas semiestruturadas foram realizadas com base nas características de um trabalho com sentido para Morin (2002): atividades eficientes e eficazes; nível de satisfação; moralidade; relações humanas satisfatórias; segurança e autonomia financeira; e grau de ocupação. Cinco dessas entrevistas foram com policiais penais ocupantes de diferentes posições no sistema prisional e as outras três entrevistas foram com a responsável pelo RH da Secretaria de Justiça e Segurança Pública, com um representante do sindicato da categoria e com um policial penal em posto de comando no COPE, o grupo de elite dos policiais penais em Minas Gerais. Lidar diariamente com o sofrimento humano, a falta de reconhecimento, a carência de estrutura da carreira, o sentimento de insegurança e de desconfiança e as más condições de trabalho, afetam a percepção de agradabilidade do profissional sobre a sua função, alterando o seu desempenho. Nesse cenário, o labor do policial penal, infelizmente, se configura como deficiente de sentido. Dito isso, a compreensão dessa teoria para esses servidores mineiros se traduz como passo imprescindível para uma melhora na atuação da Administração Pública do estado, uma vez que o sentido do trabalho busca delimitar as características necessárias a um emprego para que ele não seja vazio de significado, desmotivador e desinteressante para quem o exerce. A existência de tais aspectos culmina em falta de comprometimento do trabalhador, afetando o andamento da organização.

Abstract
The present study aims to understand what are the perceptions about the meaning of work for Minas Gerais prison officers, in order to know better the issues of this profession, which lacks visibility despite the vast bibliography on the prison system. The jail environment represents punishment for the prisoner, but it is not said enough about the experience of the prison staff, who shares with the inmates the same ambience during their work routine. To ascertain the perceptions of prison officers, 8 semi-structured interviews were made based on the characteristics of work with meaning for Morin (2002): efficient and effective activities; satisfaction level; morality; satisfactory human relations; financial security and autonomy; and grade of occupation. Five of these interviews were with prison officers occupying different positions in the jail system and the other three interviews were with the human resources’ officer of the Secretariat for Justice and Public Security, with a syndicate delegate from the class and with a prison officer in command at COPE, the elite group of prison officers in Minas Gerais. Dealing, on daily bases, with human suffering, the lack of recognition, the deficiency of career structure, the feeling of insecurity and mistrust and bad working conditions, affect the professional's perception of pleasantness about his occupation, changing his accomplishment. In this scenario, the work of the prison officer, unfortunately, is configured as meaningless. With that said, the understanding of the meaning of work for those Minas Gerais’ public servers translates its self as an essential step for an improvement in the performance of the public administration service, since the meaning of work seeks to delimit the characteristics necessary for a job so that it is not meaningless, discouraging and uninteresting for those who exercise it. The existence of such aspects culminates in a lack of commitment by the worker, affecting the organization's progress.

Descritores

Palavras-chave

Citação

ALC NTARA, Amanda Vasconcelos. Sentido do trabalho: análise da percepção dos policiais penais de Minas Gerais. 144 f. Monografia (Graduação em Administração Pública) – Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho, Fundação João Pinheiro, Belo Horizonte, 2021

Relacionado com

Contido em

Licença

Coleções