Organização do trabalho nas dinâmicas de inovação: evidências na Administração Pública

Data da publicação

2022

Orientador(es)

Coordenador(es)

Colaborador(es)

Organizador(es)

Evento

Entrevistador(a)

Entrevistado(a)

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo
O artigo objetiva analisar as percepções dos servidores públicos federais e estaduais quanto aos fatores estruturantes de organização do trabalho para inovação no setor público. O suporte teórico indica que práticas de organização do trabalho vinculam-se aos aspectos subjacentes às inovações. Embora haja expectativa por maior autonomia e flexibilidade que contribuem para inovações, a formalização do trabalho persiste em organizações públicas. Realizou-se pesquisa qualitativa e descritiva, via estudo de múltiplos casos em setores que atuam diretamente com inovações e em unidades de gestão de pessoas, responsáveis por repensar modos de estruturar o trabalho na esfera federal e estadual. A organização do trabalho foi decomposta em fatores estruturantes, selecionados após revisão bibliográfica, levantamento documental e análise de conteúdo. As percepções desses fatores foram capturadas em entrevistas semiestruturadas com questões abertas e fechadas, essas últimas atreladas às representações numéricas desses fatores para 14 entrevistados. Os achados indicaram que fatores como equipes interdisciplinares e redes repercutiram como boas práticas à inovação, enquanto autonomia, flexibilidade e teletrabalho revelaram-se emergentes. O fator mobilidade organizacional defronta com restrições legais e das chefias. Constatou-se igualmente que a ausência de recursos estimula buscar alternativas viáveis e criativas. Esta pesquisa contribui teoricamente ao retratar fatores estruturantes da organização do trabalho ligados a ações estratégicas de gestão de pessoas como incentivos a inovações no setor público. Empiricamente desvenda os ajustes na organização do trabalho voltados para a inovação como adaptação ao contexto. A organização do trabalho torna-se uma demanda imperativa nas dinâmicas de inovação na administração pública.

Abstract
The article aims to analyze the perceptions of civil servants regarding the structuring factors of work organization for innovation in the public sector. Theoretical support indicates that work organization practices are linked to the aspects underlying the innovations. Although there is an expectation for greater autonomy and flexibility that contribute to innovations, the formalization of work persists in public organizations. Qualitative and descriptive research was carried out, through the study of multiple cases in sectors that work directly with innovations and in people management units, responsible for rethinking ways of structuring work at federal and state levels. Work organization was broken down into structuring factors, selected after literature review, documental survey, and content analysis. The perceptions of these factors were captured in semi-structured interviews with open-ended and close-ended questions, the latter linked to the numerical representations of these factors for 14 interviewees. The findings indicated that factors such as interdisciplinary teams and networks reflected as good practices for innovation, while autonomy, flexibility and telework are emerging. The organizational mobility factor faces legal and managerial restrictions. It was also found that the lack of resources encourages the search for viable and creative alternatives. This research contributes theoretically to portray structuring factors of work organization linked to strategic people management actions as incentives to innovations in the public sector. Empirically it reveals the adjustments in the organization of work aimed at innovation as adaptation to the context. Work organization becomes an imperative demand in the dynamics of innovation in public administration.

Descritores

Palavras-chave

Citação

SALDANHA, C. C. T.; CRUZ, M. V. G. Organização do trabalho nas dinâmicas de inovação: evidências na Administração Pública. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 27, n. 86, p. 1-17, jan./abr. 2022. Disponível em: https://doi.org/10.12660/cgpc.v27n86.83110. Acesso em: 02 fev. 2023.

Relacionado com

Contido em

Licença