Análise da percepção do estado de saúde dos idosos da região metropolitana de Belo Horizonte

Data da publicação

2012

Orientador(es)

Coordenador(es)

Colaborador(es)

Organizador(es)

Evento

Entrevistador(a)

Entrevistado(a)

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo
Objetivo: Analisar a percepção do estado de saúde dos idosos da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Método: Utilizaram-se dados da Pesquisa por Amostra de Domicílio (PAD/MG), realizada em 2009 pela Fundação João Pinheiro. Foi examinada e entrevistada amostra probabilística de 963 pessoas com idade igual ou maior a 60 anos residentes na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A variável dependente foi a autopercepção do estado de saúde e as variáveis independentes foram: presença de doenças que exigem acompanhamento constante, tabagismo, prática regular de atividade física, trabalho, recebimento de aposentadoria e escolaridade. Foram conduzidas análises descritivas e análises de associação estatística por meio dos testes Qui-Quadrado e T Student. Resultado: Dos entrevistados, 58,2% são do sexo feminino, com idade média de 69,4 anos e 44% relataram o estado de saúde como sendo “muito bom e bom”, e 10,7%, “ruim ou muito ruim”. Dos idosos que relataram ter problema de saúde que exigem acompanhamento constante (n = 960), 42% possuem hipertensão arterial. Da população pesquisada, 78,5% sabem ler e escrever um bilhete simples, 67,9% receberam aposentadoria ou pensão no mês de referência da pesquisa, 25% dos idosos relataram praticar atividade física regularmente. A autopercepção do estado de saúde se apresenta pior nos idosos que relataram presença de doenças crônicas, baixa escolaridade, menor ocupação laboral e redução das práticas de atividade física (P<0,05). Os resultados podem ser considerados uma ajuda na busca do desenvolvimento de ações e programas de atendimento população mineira idosa.

Abstract
Objective: To analyze how the elderly population in the Metropolitan Region of Belo Horizonte perceive their own health situation. Methodolog y: Data from the Household Sample Survey (PAD/MG) were used held in 2009 by João Pinheiro Foundation. It was examined and interviewed a random sample of 963 people aged 60 years or more residents in the Metropolitan Region of Belo Horizonte. The dependent variable was self-perceived of health status and the independent variables were: diseases that require constant monitoring, smoking, regular physical activity, working, pension benefits and education. A descriptive analysis and statistical analysis of association were conducted by means of Chi-square and T Student. Results: The study interviewed 963 people aged 60 years or greater; 58.2% of the sample are women, mean age of 69.4 years and 44% reported health status as "very good or good" and 10.7% "bad or very bad". From the subjects who reported having health problems that require constant monitoring (n=960), 42% suffer of arterial hypertension; 78.5% can be considered illiterate; 67.9% received retirement or pension in the reference month of the survey; 25% reported performing regular physical activity; 10.7% declared their health state as being “bad or very bad”. The self-perception of health status is worse among the elderly reporting chronic diseases, poor education, lack of working habits and reduced physical activity ((P<0,05). These results can be considered as crucial information to help in the search for implementing better government funded programs to assist the elderly population of Minas Gerais.

Descritores

Palavras-chave

Citação

CARVALHO, F. F. et al. Análise da percepção do estado de saúde dos idosos da região metropolitana de Belo Horizonte. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 285-293, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1809-98232012000200011. Acesso em: 05 jan. 2022.

Relacionado com

Contido em

Licença